quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Exposição na Biblioteca Central do Gragoatá: “Antonio Fraguas, memoria dun soño”

A Exposição Itinerante da Xunta de Galicia, que faz parte da programação institucional Letras Galegas 2019, chegou à UFF e pode ser visitada pela nossa comunidade universitária na Biblioteca Central do Gragoatá (BCG).

Planejada e produzida por Ronsel de Ideas, a exposição está composta de 12 painéis que fazem um percorrido pela vida de Antonio Fraguas e pelas suas contribuições à cultura galega, até que, no final da sua existência, com a chegada da democracia e da Autonomia para Galiza, ele começa a ver materializado o velho sonho que o guiara. Ao mesmo tempo, vão sendo oferecidos dados sobre a sociedade, a economia e a política de cada momento histórico que ajudam a compreender a sua figura e obra.

Fonte: NUEG

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Ser mãe na UFF: conquistas e desafios na construção de uma universidade de todos e para todos

Não é novidade a realidade que mulheres, mães e também profissionais, enfrentam no mundo contemporâneo com suas jornadas triplas de trabalho, alternando-se entre as atividades dentro de casa, com os filhos e no mercado de trabalho. Esse verdadeiro malabarismo que praticam para conciliar universos tão distintos e extenuantes é ainda mais difícil de ser equilibrado se essas mulheres são também estudantes.
Atenta a essa realidade, a Universidade Federal Fluminense (UFF), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), está promovendo iniciativas direcionadas às mães que são alunas da instituição, colaborando na melhora de sua saúde física e emocional. São cinco os eixos de atuação institucional para proporcionar esse respaldo às mulheres: a sensibilização quanto ao acolhimento de mães com seus filhos nos diferentes espaços da universidade, implementando, para isso, uma infraestrutura específica, como os fraldários; o acesso e a manutenção nos programas institucionais de bolsas; a flexibilização de trâmites; o acompanhamento das taxas de retenção e evasão e o mapeamento da saúde mental.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Exilados Alemães é Tema de Exposição na Biblioteca Central da UFF

Exposição circulou pelas Biblioteca Nacional da Alemanha e do Brasil. Agora é a vez da cidade de Niterói.
Luciana Rodrigues

Quem não teve a oportunidade de ver a exposição O exílio de língua alemã no Brasil (1933-1945), terá a oportunidade de conferir na Biblioteca Central do Gragoatá na Universidade Federal Fluminense (BCG/UFF), uma parceria entre o Instituto de Letras da UFF da graduação em Alemão com o Serviço de Marketing e Cultura da biblioteca.
A exposição trata do exílio de alemães no Brasil entre 1933 e 1945 devido a perseguições nazistas. Com 19 mil refugiados, o Brasil tornou-se junto com a Argentina, o país que mais recebeu alemães da América do Sul. A exposição apresenta trabalhos dos alemães refugiados nas áreas: cultural (fotografia, teatro, música), científica e econômica correlacionando com fatos históricos e políticos nacionais e internacionais nas décadas de 1930 e 1940. Exemplos da atuação dos alemães aqui foram a criação da Associação de Emergência dos Alemães Antifascistas no Rio de Janeiro; a criação de uma loja de empréstimo de livros, em 1947, por Eva Herz, que mais tarde, tornou-se a primeira loja da Livraria Cultura na cidade de São Paulo (1969) e a criação da primeira revista da Livraria Cultura (1976) que hoje é a Revista da Cultura.
Fonte: Biblioo